Samara Felippo com as filhas

A youtuber Kéfera Buchmann recebeu críticas de Samara Felippo no Instagram. O motivo foi a maneira como ela abordou o tema “transição capilar”, que vem a ser assumir os cabelos crespos e não usar mais produtos químicos para alisá-los.

Samara é mãe de duas cacheadas – Alicia, de 8, e Lara, de 5, filhas dela com o jogador de basquete Leandro Barbosa

“Então, eu estou aqui porque quando eu postei um story me assustando com a Kefera falando de transição capilar – porque eu nem sabia que ela fazia escova! – muitas pessoas vieram falar comigo no direct tentando me explicar o que era transição capilar e outras dizendo que ela tinha todo direito de falar que ela tem o cabelo ondulado, cacheado, não sei. Eu sei, gente! Eu agradeço do fundo do coração quem veio tentar me explicar. Agradeço a forma carinhosa, eu acho que o diálogo é nossa principal ferramenta nos dias de hoje, a empatia. Mas eu sei o que é transição, assim como o que é big shop (o corte que tira toda química de uma vez), e muita coisa”, disse.

“Mas o que me incomodou não foi o que a Kefera falou. Foi o que a Kefera não falou. A Kefera fala sobre o que ela passou com o cabelo rebelde e bagunçado na escola, o bullying que ela sofreu. Mas o que ela não fala é o porquê que esse cabelo bagunçado é tão rejeitado. Por que que quando ela começou a postar os vídeos com o cabelo natural dela, ela foi tão criticada? Porque existe no nosso país o racismo estrutural, gravíssimo, fortíssimo. Então o cabelo liso é o cabelo bonito, é o cabelo padrão”, continuou.

“Então eu só estou aqui para dizer que ela podia – podia não, ela pode! – ir nisso mais profundamente. Tem muita youtuber negra que fala sobre isso com propriedade, do que ela já passou. Para encerrar, a Kefera não tem cabelo cacheado. A Kefera tem o cabelo ondulado e fazia progressiva. Eu fazia progressiva! (risos) Olha que loucura! É uma coisa mais absurda que a outra. Só me faltou ela, além de contar a história dela, que eu não estou menosprezando, ela contar a história das meninas que passam por isso de uma forma muito agressiva e cruel: as meninas negras. Ela precisa falar também disso”, argumentou.

Samara sugeriu ainda os canais Papo de Preta, Afro e Afins, Muro Pequeno, Preta Rara, Gabi Oliveira e Ana Paula Xongani.

Fechar X

 

Fechar X