Fechar X

Nesta quarta-feira (18), o líder político Nelson Mandela completa 94 anos, mas também é o nome de um dia que a ONU (Organização das Nações Unidas) instituiu em 2009 para celebrar a paz e a liberdade.

O Dia Internacional Nelson Mandela mostra a grande importância do sul-africano, ressaltada por este aval da ONU ou pelas palavras do homem mais poderoso do mundo, o presidente dos Estados Unidos Barack Obama que prestou na terça-feira (17) uma homenagem a Mandela.

“A extraordinária vida de Mandela e o seu firme compromisso continuam a representar um farol para todos que procuram a dignidade, justiça e liberdade. A história pessoal de Mandela é a de alguém com uma vontade de ferro, uma integridade sem brechas e humildade”, pronunciou Obama ao lado de sua mulher, Michelle Obama, em Washington.

E continuou: “Por todos os critérios, Nelson Mandela mudou o curso da história ao transformar o seu país, o continente (africano) e o mundo. É um homem que demonstrou um extraordinário poder de não-violência e de tolerância”.

O apartheid, que significa “vida separada”, foi o regime de segregação racial que durou na África do Sul entre 1948 a 1994 colocando os brancos no poder e tirando vários direitos da população negra.  Mandela foi um forte oponente deste regime e ficou preso por 27 anos.

Sua saída da prisão da Ilha Robben, em 11 de fevereiro de 1990, é uma dos momentos mais impactantes da história contemporânea. Ele sai a pé, de mãos dadas  com sua esposa na época, Winie Madikizela, rodeado por uma multidão.

Em 1994, com o fim do regime do apartheid, Mandela foi eleito democraticamente o primeiro presidente negro da África do Sul. E, ao invés, de acumular a amargura e revidar a raiva racial contra uma etnia que o oprimiu, ele trabalhou intensamente para a reconciliação entre negros e brancos.

Uma das táticas foram as Comissões da Verdade que negros e brancos se colocaram numa espécie de terapia social e puderam colocar seus medos, preconceitos e raivas. O outro foi o esporte, Mandela enxergou o rugby como um meio de unir o país.

“A habilidade com que Mandela encontrou forças para perdoar seus malfeitores e mudar uma nação me impressionam muito”, disse Matt Damon que interpretou o papel do jogador de rugby François Pienaar, no filme Invictus (2010), que retrata a vitória do time sul-africano na Copa do Mundo da modalidade em 1995.

O diretor do filme Clint Eastwood revela que ficou impressionado com o carisma de Mandela. “O líder da luta contra o aparthaid é tão ou mais carismático do que eu imaginava” , disse em uma entrevista para a TV na época do lançamento de Invictus.

A apresentadora Oprah Winfrey o chama de herói universal e, quando o entrevistou em 2000, declarou: “É uma das maiores honras da minha carreira entrevistar Nelson Mandela”.

E o reverendo Desmond Tutu no prefácio do livro Mandela: A Life in Cartoon reitera:  “Todo mundo quer ter uma oportunidade de tirar foto com Mandela: as Spice Girls, a Princesa Di,  roqueiros, líderos políticos… A lista é interminável”.

Entende-se, o autor de frases como “não há caminho fácil para a liberdade” e “a queda da opressão foi sancionada pela humanidade, e é a maior aspiração de cada homem livre”, realmente merece, além de um dia para chamar de seu, toda nossa admiração. 

Veja acima galeria de fotos com Mandela e outros negros que lutaram contra o racismo.

Fechar X
Sem mais artigos