Com cultura geek, compras e claro, games, Brasil Game Show 2016 fez a festa de público jovem em São Paulo

Osmar Portilho/Virgula Cosplayers também marcaram presença na feira de games em SP

Já não é de hoje que as marcas perceberam que o público geek é um grande segmento para consumo de produtos, colecionáveis, roupas em eventos de grande porte. Embora a Brasil Game Show tenha nascido focada no público interessado em jogos, é notável que ela tenha abraçado cada vez mais o crescente público geek, amante não só dos games, mas também de quadrinhos, heróis, filmes e séries.

Em sua edição 2016, a Brasil Game Show teve como casa o novo pavilhão do São Paulo Expo, fazendo com que a circulação seja mais fácil mesmo com uma grande quantidade de fãs nos corredores. Já o calor, este foi impossível de ser combatido pelo ar condicionado, que não deu conta.

Neste ano, os disputados estandes da Sony e PlayStation contra Microsoft e Xbox dividiram os holofotes com outros personagens que se tornaram protagonistas na feira: lojas. Além das marcas já tradicionais do mundo gamer, como EA, Nvidia, Ubisoft, Razer e outras, lojistas fizeram a festa com espaços maiores para compras, assim como as filas dos presentes atrás de canecas, almofadas, camisetas e os disputados bonés de Ash Ketchum, do Pokémon.

Na parte dos games que aguardamos, as filas seguem disputadas para quem quer colocar as mãos em algum jogo ainda não lançado oficialmente, como Fifa 17 e Call of Duty: Infinite Warfare. Mas as filas se prolongaram mesmo nos estandes que apostaram em games e acessórios para mostrar os recursos tecnológicos que devem ditar os rumos do mundo dos jogos eletrônicos ao longo dos próximos anos.

E é claro que os youtubers gamers foram as grandes estrelas da feira, inclusive alguns convidados de um grande estande do YouTube, promovendo a plataforma Gaming na feira. Donos de canais badalados, como Brks Edu e Leon, do Coisa de Nerd, foram os mais disputados, assim como Lipão Gamer e Cauê Bueno, do Baixa Memória.

Fechar X
Sem mais artigos