Pokémon Go

Reprodução Pokémon Go

A Nintendo disse que tem como missão colocar um sorriso na cara das pessoas. Porém, o casal Scott e Jayme Dodich, de St. Clair Shores, nos Estados Unidos, não está sorrindo nem um pouquinho sequer. Eles afirmam que o jogo ‘Pokémon Go’ está tornando a vida deles miserável e, por isso, eles decidiram que iriam processar a gigante de games e o jogo de sucesso.

Depois de semanas reclamando o quanto os jogadores de Pokémon atrapalham a circulação nas ruas, ficam se esgueirando pela janela de sua casa e chegam até a xingar Scott e Jayme, eles decidiram que era hora de levar esse problema para a Justiça resolver. Eles dizem no processo que os criadores e desenvolvedores de Pokémon Go, a Niantic, fazem milhões de dólares enquanto arruínam de vez a qualidade de vida do povo norte-americano.

Scott e Jayme Dodich clamam também que os Pokestops e ginásios estão sempre perto de propriedades privadas e os jogadores acabam invadindo os locais sem qualquer autorização dos seus donos. “Ninguém mais dorme. Como isso pode ser aceitável? Eles invadem nossas propriedades, atrapalham a passagem, olham dentro dos nossos veículos. Nós não nos sentimos segudor. Eu não me sinto seguro de sentar na varanda”, afirma o processo.

O processo pede que a corte da Califórnia impeça que os Pokestops, designados por GPS, de ficarem próximos de propriedades privadas sem a permissão dos donos. Além disso, exige também que os responsáveis pelo jogo compartilhem parte dos lucros com aqueles que tem seus quintais e ruas invadidos, contribuindo para o sucesso do jogo.

Fechar X
Fechar X
Sem mais artigos