A Audiência de Munique abrigará no próximo dia 24 de abril o julgamento do ex-chefe da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, por suposto suborno a um ex-diretor do banco público Bayern LB.

A promotoria acusa Ecclestone, de 83 anos, de ter subornado o banqueiro Gerhard Gribkowsky com 44 milhões de euros na operação de venda de uma participação na Fórmula 1.

A Audiência admitiu o trâmite em janeiro da acusação contra Ecclestone, pelo suposto pagamento ao antigo diretor do banco bávaro.

Gribkowski recebeu em 2006 a incumbência do Bayern LB de vender sua participação na Fórmula 1, operação na qual trabalhou estreitamente com Ecclestonne.

Ecclestone recebeu do banco uma comissão de € 66 milhões dos quais retornou ao banqueiro € 44 milhões para que o banco vendesse sua participação à empresa CVC.

O caso será decisivo que se possa provar que Ecclestone sabia que Gribkowsky era empregado de um banco público e que, como tal, não podia receber comissões.

Gribkowski foi condenado a oito anos de prisão e na sentença o juiz Peter Noll disse que Ecclestone tinha conduzido o banqueiro ao delito.

Ecclestone rejeitou repetidas vezes as acusações e assegura não ter feito nada ilegal.

Fechar X
Sem mais artigos