Uber

Divulgação Uber

A Uber admitiu ter sido alvo de um ataque hacker em 2016, quando dados de 57 milhões de clientes e motoristas foram roubados. A empresa confirmou ter omitido a informação na época.

O atual presidente da startup, Dara Khosrowshahi, disse que os hackers roubaram endereços de e-mail e números de celular. Só nos Estados Unidos, 600 mil motoristas tiveram seus dados de licença expostos.

De acordo com o presidente, não há evidências de que tenham sido acessados histórico de localizações de viagens e dados bancários. A Uber também não informa se há dados de brasileiros entre os divulgados.

“Você pode estar perguntando por que estamos falando sobre isso agora, um ano depois. Eu tive a mesma pergunta, então eu imediatamente pedi uma investigação minuciosa sobre o que aconteceu e como nós lidamos com isso”, escreveu ele no comunicado.

Dara assumiu a presidência da Uber em agosto desde ano, após o fundador e antigo presidente, Travis Kalanick, ser afastado por envolvimento em escândalos de assédio e abuso sexual.

Fechar X
Fechar X
Sem mais artigos