Michael Schumacher, em seus tempos de Mercedes

O ex-piloto Michael Schumacher segue em estado grave por conta do acidente sofrido em dezembro de 2013 em Méribel, na França. Um anos após o ocorrido com o ídolo da F-1, muita coisa ainda não foi esclarecida sobre o que teria ocorrido de errado durante o percurso que o alemão fez. Para Jean-Louis Leger-Mattei, diretor da Alpina, empresa responsável pela estação de esqui onde tudo aconteceu, contudo, não havia nada de errado com a pista, isentando-a assim de qualquer culpa.

Em entrevista ao jornal alemão Bild, Leger-Mattei isentou a estrutura da pista de esqui pelo acidente grave sofrido pelo heptacampeão do Mundial de Fórmula 1, no dia 29 de dezembro do ano passado. De acordo com o diretor, “o que aconteceu com Michael Schumacher foi há muito tempo e não foi nossa culpa”.

“O acidente aconteceu fora das pistas demarcadas. Por que deveríamos fechar algo? Não aconteceram mais acidentes lá”, explicou Jean-Louis, contrariando as informações do jornal germânico, que garantiu que não foram colocadas grades para separar as pistas do local onde Schumacher se acidentou.

Lembrando que, no começo deste ano, uma promotoria responsável por Méribel investigou o acidente sofrido por Michael Schumacher e declarou o caso como fatalidade, isentando tanto a estação quanto os equipamentos usados pelo germânico. Na oportunidade, Schumacher se desequilibrou durante um passeio de esqui na França e bateu com a cabeça em uma pedra, sofrendo traumatismo craniano grave. Internado por nove meses em dois hospitais, o alemão foi transferido para sua casa, na cidade suíça de Gland, no início de setembro, a fim de dar sequência ao seu tratamento.

Fechar X
Sem mais artigos