Liberdade de expressão ou caso de expulsão? Eis a polêmica provocada por um estudante que decidiu fazer ensaios e vídeos eróticos dentro do campus da Universidade do Havaí, nos Estados Unidos.

Desde janeiro, Tim, um jovem gay de 22 anos, passou a divulgar suas produções através da internet. Conhecido na web como Speedo Student, em referência ao modelo da sunga de natação que nos EUA também é marca registrada dos gays, o rapaz aparece com o traje de banho em alguma sala de aula, laboratório ou jardim da faculdade, para desespero dos diretores e seguranças do campus.

Em um de seus vídeos, o jovem usa um computador sentado em uma carteira. Em seguida, ele tira o calção e se masturba em cima da mesa do professor.

Estudante

Os materias foram feitos em lugares e em momentos onde não havia circulação de pessoas (Foto: Reprodução)

O caso se tornou público no início de março, quando o conselho diretor publicou uma nota no jornal estudantil. A faculdade esclarece que o rapaz está sendo investigado por violar códigos de conduta e alerta: “Um aluno tem colocado seus colegas em risco ao deixar fluídos de seu corpo nas mesas […] Por favor, tome as devidas precauções, desinfetando sua mesa e lavando sua mão com frequencia”.

O comunicado ainda descreve as características físicas de Tim e pede aos alunos para que entrem em contato com a segurança ao constatarem qualquer “comportamento sexualmente desviante e psicótico”.

Por outro lado, Tim explica em seu blog que faz “arte sexual” e que as críticas da direção são uma afronta aos direitos dos homossexuais. “Pessoalmente, essa atitude [da direção da universidade] é ofensiva e decepcionante […] é realmente muito prejudicial para a causa dos direitos dos homossexuais”, argumenta.

Estudante

Para desespero dos diretores e seguranças do campus, Tim sempre aparece de sunga em alguma sala de aula, laboratório ou jardim da faculdade (Foto: Reprodução)

Vale ressaltar que Tim não produziu nenhum material em público e que tudo foi registrado em lugares e em momentos onde não havia circulação de pessoas.

Seja como for, o rapaz poderá ser expulso da instituição. Para evitar o pior, ele admite a possibilidade de desativar seu blog e fazer uma carta de retratação. Mas os vídeos dificilmente serão retirados do ar, já que Tim diz não conseguir apagar o material enviado para o servidor…

Fechar X
Sem mais artigos