“Até um toca Raul rolou hoje, né?”, comentou hoje (18) o cantor e compositor Arnaldo Antunes, no último show de uma série de três apresentações que ocorreram no Sesc Pompéia para divulgar seu álbum mais recente, Iê Iê Iê.

E ele estava certo: a plateia, composta majoritariamente por casais e pessoas de meia-idade, gritou de tudo para demonstrar o quanto estava satisfeita com a presença de Antunes e sua banda. Valia tudo: “casa comigo!”, “lindo, gostoso!”, “mestre!”. E o músico fez questão de retribuir o carinho da plateia da melhor maneira possível: com um show competente, energético e até intimista, com Antunes chegando a descer no palco para confraternizar com o público (para o desespero da meticulosa organização do Sesc).

Em Iê Iê Iê, Arnaldo Antunes retornou ao rock – após dois trabalhos sem a presença de percussão – a partir de influências dos anos 60, em um álbum que soa, ao mesmo tempo, nostálgico e moderno. E, ao vivo, é possível perceber que Arnaldo possui uma rara qualidade para um músico com tanto tempo de estrada: saber misturar com propriedade as influências de sonoridades antigas, como a sua própria e a de seu parceiro, Edgard Scandurra, com novos ritmos, demonstrados com força pela presença de talentos como Curumin (na bateria) e Fernando Catatau, responsável pela produção do álbum.

Acompanhado por um grupo de músicos afiados e totalmente à vontade, formado por Betão Aguiar (baixo), Chico Salem (violão e guitarra), Edgard Scandurra (guitarra e vocal), Marcelo Jeneci (teclados) e Curumin (bateria), Arnaldo dançou a noite toda em seu terno e gravata coloridos, disparando com vontade todo o repertório de Iê Iê Iê, mesclado com alguns hits antigos.

Embora o repertório seja baseado em ritmos dos anos 60, não há nada de velho ou embolorado nas faixas de Iê Iê Iê, que ao vivo ganham ainda mais vida com a performance roqueira e sem preciosismos da banda. Na execução de músicas como Um Quilo, Invejoso, Envelhecer, Pedido de Casamento e Sua Menina, o público pôde perceber que Arnaldo Antunes sabe aproveitar toda a sua experiência e seu estilo próprio e, ainda assim, criar um álbum repleto de referências modernas que consegue levantar o público do chão sem muita dificuldade.

Entre os destaques do show, estão a linda execução de Um Quilo, as músicas Pra Aquietar (composição de Luiz Melodia), Quando Você Decidir (reinterpretação de Odair José) e Luz Acesa, e a participação especial do produtor do álbum, Fernando Catatau, a cabeça do grupo Cidadão Instigado. Catatau roubou a cena nas três músicas que participou (Invejoso, Cabelo e Judiaria), com sua guitarra no último volume em uma performance sensacional – um dos momentos mais marcantes do show foi o momento em que Scandurra e Catatau juntaram suas guitarras para ensurdecer o público em Judiaria.

Em determinado momento do show, Arnaldo Antunes perguntou à plateia se alguém tinha medo de envelhecer. Depois de assistir à performance afiada do músico e sua banda, só ficou uma conclusão: se for para envelhecer com classe como Antunes e Scandurra, a gente até encara.

Confira aqui a galeria de fotos do show

Setlist:

– Iê Iê Iê
– Vem Cá
– Essa Mulher
– Americana
– A Casa é Sua
– Invejoso
– Consumado
– Um Quilo
– Longe
– Envelhecer
– Pra Aquietar
– Meu Coração
– Sua Menina/ No Woman, No Cry
– Pedido de Casamento
– Quando Você Decidir
– Sim Ou Não
– Vou Festejar
– Aonde Você For Eu Vou

Bis

– Socorro
– Luz Acesa
– Cabelo
– Judiaria

Fechar X
Sem mais artigos