Após a ameaça por parte dos patrocinadores de cancelar o amistoso entre uma seleção de jogadores do Campeonato Sul-Coreano e o Barcelona, o clube espanhol aceitou escalar o argentino Lionel Messi por pelo menos alguns minutos da partida de amanhã.

Inicialmente, o técnico da equipe catalã, Josep Guardiola, tinha dito que Messi não participaria do jogo porque acabara de ser incorporado ao elenco após um mês de férias e correria risco de lesão.

O anúncio feito pelo treinador causou um mal-estar entre os organizadores da partida, que tinham no jovem argentino a grande exigência para encher o estádio, e motivou uma reunião de urgência entre os representantes da direção do clube em Seul e os promotores do confronto.

Após o encontro, o Barcelona finalmente cedeu e permitirá que Messi vá a campo. Entretanto, o jogador deverá jogar poucos minutos, seguindo a recomendação de Guardiola e dos médicos do clube.

O Barça cobrou aproximadamente 2 milhões de euros pela partida na Coreia do Sul e seria penalizado em 20% caso Messi não viajasse ou não jogasse.

“Por conta da boa evolução do jogador (Lionel Messi) após o último treino e levando em conta que a equipe fará outra atividade antes do jogo, os técnicos acharam oportuno que o atacante argentino possa disputar alguns minutos desse amistoso”, aponta uma nota publicada pelo Barça.

“Além disso, o extraordinário recebimento com o qual os sul-coreanos acolheram o Barcelona, o grande número de torcedores do clube no país e a enorme expectativa criada são alguns dos motivos que foram levados em conta para que o jogador marque presença no amistoso”, acrescenta o comunicado.

Sem mais artigos