Dinho Ouro Preto, vocalista do Capital Inicial, gravou dois vídeos para seus fãs através do site oficial da banda brasiliense falando sobre sua recuperação, a gravação do novo disco da banda, o carinho dos fãs e os planos futuros.

Nitidamente melhor, o músico disse que ainda convive com muitas dores, mas que já se sente vivo novamente depois do grave tombo que levou na cidade de Patos De Minas no dia 31 de outubro. O cantor sofreu traumatismo craniano e passou um mês no hospital Sírio-Libanês.

“Você se machuca em um segundo e a melhora demora horas, dias, até meses”, comentou, emocionado, o cantor do Capital Inicial. “As marcas emocionais, com certeza, não te deixam ser o mesmo que você sempre foi. Vai deixar cicatrizes pra sempre. Passei por momentos muito difíceis no hospital e acho que isso não é algo que vai embora facilmente.”

Dinho também falou em dar uma “repaginada” na cara do show do Capital, afirmando que o repertório vai mudar e, com isso, canções que a banda não tocava a tempos vão voltar aos shows. Segundo o vocalista, a ideia é transformar as apresentações da banda em inovações realizáveis em qualquer lugar, sem perda de qualidade nas cidades menores.

Sobre o novo disco, Dinho acha que a obra será comparável ao disco Gigante, ou seja, mais nervoso e roqueiro do que os últimos lançamentos da banda. O conceito de gravar um álbum com mais punch partiu dos fãs da banda, que sempre disseram que o Capital é melhor ao vivo que no estúdio.

Ainda sem nome oficial, o lançamento segue marcado para abril, mesmo com o longo processo de recuperação do cantor. Dinho só poderá gravar os vocais em janeiro, mas, mesmo assim, as datas previstas antes da queda estão mantidas. A banda deve lançar a primeira música de trabalho em fevereiro, o disco em abril e sair em turnê no mês de maio.

Logo abaixo você pode ver os dois vídeos da entrevista de Dinho na íntegra.

Fechar X
Sem mais artigos