Um grande artigo publicado pelo jornal The New York Times no último dia 31 pinta uma imagem que está se tornando recorrente em todos os países por onde passam grandes turnês do pop, mais especificamente nos Estados Unidos. O esgotamento instantâneo de ingressos através da internet.

Depois de uma grande polêmica com o esgotamento imediato de todos os ingressos do lançamento do mais recente álbum de Bruce Springsteen, Working On a Dream, os fãs americanos tiveram mais duas enormes decepções nos últimos dias.

Primeiro, o site do fã clube oficial dos Jonas Brothers acabou derrubado por excesso de tráfego no fim de semana do dia 28, tendo suas cinco datas em Nova York lotadas e jogando o preço dos ingressos dos cambistas até as alturas.

A mais recente versão do caso aconteceu com os irlandeses do U2, que tiveram seu show do Giant Stadium lotado em questão de minutos com todos os ingressos sendo instantâneamente vendidos online pelo site da Ticketmaster.

O mais incrível é que o show só irá acontecer no dia 24 de setembro de 2009, mais de seis meses depois do início da venda de ingressos. Além disso, outro fato chama muito a atenção em meio a essa confusão que esgotou as entradas.

Através do site TicketsNow, subsidiado pela própria Ticketmaster, fãs desesperados e cambistas negociam livremente o preço dos ingressos extras, chegando até inacreditáveis US$ 10 mil para um lugar perto do palco que custava originalmente US$ 253.

Aqui no Brasil, um episódio bastante parecido ocorreu durante a última passagem de Madonna pelo Rio de Janeiro e por São Paulo, com sua multimilionária Sticky & Sweet Tour.

Porém, no episódio brasileiro do problema que virou moda, os cambistas acabaram se dando mal e tendo que vender entradas para os shows do segundo dia por até R$ 40, por falta de demanda.

Mesmo com o poder aquisitivo caindo vertiginosamente nos EUA, não houve ainda uma quebra dos cambistas estadunidenses como aconteceu por aqui e os ingressos vendidos a preços estratosféricos continuam sendo repassados.

A única vitória dos consumidores americanos sobre os cambistas aconteceu em fevereiro, quando o Chefe Springsteen escreveu uma agressiva carta pública à Ticketmaster, que estava encaminhando os acessos do site para a página do TicketsNow, mesmo com os ingressos à preços fixos ainda disponíveis.

Esse episódio gerou grande mal-estar entre a empresa e os consumidores e acabou por forçar o portal a fechar um acordo judicial com o estado de Nova York baseado em mais de duas mil reclamações populares.

Fechar X
Sem mais artigos