Nesta quinta (02), um homem que processou os organizadores do Burning Man Festival, após sofrer queimadura durante o evento, perdeu a causa, que estava em andamento desde 2005.

O evento anual norte-americano, que rola no deserto de Nevada durante uma semana, reúne cerca de 50 mil pessoas por edição. No final do festival, é de praxe atar fogo em um grande boneco de madeira.

Acontece que, em 2005, Anthony Beninati queimou sua mão ao se aproximar do fogo. Após o ocorrido, ele entrou com um processo contra os organizadores da festa estilo rave.

Mesmo argumentando que os organizadores foram negligentes, o festeiro perdeu a causa. Segundo a Corte Suprema da Califórnia, é sabido que “fogo é quente e queima”, e por isso Beninati deveria não ter se aproximado tanto das chamas.

Fechar X
Sem mais artigos