O rapper norte-americano Jay-Z, também conhecido como maridão de Beyoncé, anda defendendo que o hip hop teve papel decisivo no combate ao racismo nos Estados Unidos, segundo o site Contact Music.

Para ele, o fato de que crianças americanas brancas veem artistas como ele e Snoop Dogg como ídolos contribui para que elas não se tornem indíviduos racistas.

Segundo Jay-Z, muito se vê de negativo no hip hop como música e em sua culturas colaterais – como o grafite, o breakdance e o skate -, e poucos refletem sobre o bem que o gênero também tem feito.

“O hip hop mudou drasticamente os Estados Unidos. Fez mais do que qualquer líder, político, mais do que qualquer pessoa para melhorar as relações raciais por aqui”, argumentou Jay-Z.

“O racismo é ensinado em casa. E é muito difícil ensinar o racismo se você é um adolescente que tem como ídolo, digamos, Snoop Dogg. É difícil fazê-lo acreditar que um cara como ele é inferior a você. ‘Eu gosto desse cara. Ele é legal. Como ele poderia ser de alguma forma menor do que eu?’, você pensaria”, continuou.

“É por isso que esta geração é a produção cada vez menos racista. Isso já está bem claro. É algo perceptível em qualquer casa noturna. As pessoas são se relacionando, andando juntas, apreciando a mesma música”.

Fechar X
Sem mais artigos