O Brasil caminha para se tornar uma petropotência. A afirmação é do jornal americano The Washington Post, segundo matéria publicada nesta segunda-feira (7). Intitulado “Brasil se prepara para extração maciça de petróleo”, o artigo justifica o crescimento da extração de petróleo e enumera alguns dos grandes desafios que o país deve enfrentar para consolidar a posição de grande produtor.

Durante uma visita a uma das infraestruturas da Petrobras em Angra dos Reis, no Estado do Rio de Janeiro, o repórter constata: “Quatro mil trabalhadores, bilhões aplicados em custos de capital e plataformas com altura de um prédio de dez andares inconclusas.”

A reportagem cita ainda as projeções da Petrobras de que o país poderia
chegar a 2020 com uma produção de 3,9 milhões de barris de petróleo por
dia, praticamente o dobro do volume de 2 milhões de barris atualmente.

“Assim também é o desafio que enfrenta a estatal brasileira de energia, a Petrobras: desenvolver um grupo de campos de petróleo recém-descobertos em mar profundo que, segundo analistas de energia, catapultarão o País para o ranking das petropotências.”

As reservas comprovadas de petróleo podem passar dos atuais 14,4 bilhões de barris para mais de 30 bilhões de barris, diz o texto. “Em uma era de oferta reduzida, as descobertas na costa brasileira e o aumento da envergadura da Petrobras estão mudando o equilíbrio petroleiro do mundo”, diz a matéria.

O The Washington Post diz ainda que “apesar do otimismo que os dirigentes da Petrobras demonstram para os visitantes, eles listam os desafios: perfurar a camada de sal a 6,5 mil pés e operar campos que estão tão longe da costa que só podem ser alcançados de helicóptero”, diz o texto.

Fechar X
Sem mais artigos