Um casal mineiro, que retornou na madrugada desta segunda-feira de Cancun, no México, foi internado no Hospital das Clínicas de Belo Horizonte, com suspeita de gripe suína. Moradores de Santa Luzia, na região metropolitana de Belo Horizonte, os dois passam por exames, depois de terem apresentado os sintomas no retorno da viagem de lua de mel.

Já o rapaz de 24 anos, internado no Hospital Emilio Ribas, em São Paulo, não tem a doença, conforme a Secretaria de Saúde de São Paulo. Ele retornou do México no último dia 16 e apresentou quadro com tosse e dores no corpo. No entanto, como não teve febre, a suspeita de gripe suína foi afastada. De qualquer forma, amostras de seu sangue e suas secreções nasais serão analisadas pelo Instituto Adolfo Lutz.

As autoridades mexicanas estimaram em 149 o número de mortes registradas pela febre suína que afeta o país, à espera de realizar os exames definitivos nesses casos.

 

O número foi divulgado em entrevista coletiva pelo ministro da Saúde, José Ángel Córdova, ponderando que somente 20 casos fatais foram confirmados como gripe suína.

 

Reino Unido

 

O ministro da Saúde britânico, Alan Johnson, informou que estão sendo investigados 17 possíveis casos de gripe suína no Reino Unido, e ressaltou que o país conta com remédios antivirais para tratar metade da população.

 

Em declaração ao Parlamento, Johnson disse que as autoridades sabem, até o momento, de 25 possíveis casos de gripe suína, dos quais oito já deram resultado negativo.

 

Outros três casos estão à espera do resultado dos exames, enquanto os outros 14 estão em uma fase preliminar de investigação.

 

O ministro disse que, durante os últimos cinco anos, o país veio se preparando para uma eventual pandemia de gripe.

 

“Temos reservas suficientes de antivirais para tratar mais de 33 milhões de pessoas, o que equivale à metade da população do Reino Unido”, afirmou Johnson.

 

Entre os casos citados antes, estava o de uma mulher canadense suspeita de ter contraído gripe suína e que estava fazendo vários exames em um hospital de Manchester (norte da Inglaterra), mas os resultados deram negativo.

 

Dois britânicos que visitaram na semana passada o México, onde mais de 100 mortes podem ter sido causadas pelo foco de gripe suína que afeta o país, foram internados no domingo em um hospital escocês com sintomas de gripe, apesar das autoridades terem indicado que seu estado não representa risco para a saúde pública.

 

A ministra da Saúde do Governo escocês, Nicola Sturgeon, informou que os viajantes permanecem em observação, enquanto realizam vários exames para determinar se foram infectados com a gripe suína.

 

Sturgeon, que disse que os sintomas dos afetados eram leves e não pareciam preocupantes, insistiu em que “não há um risco imediato para a saúde na Escócia”.

 

As autoridades sanitárias do Reino Unido estão em alerta, após a detecção de focos de gripe suína nos Estados Unidos e no México, que, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), pode se transformar em uma pandemia mundial.

 

 Nova York

 

O prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, confirmou mais 20 casos de gripe suína, aumentando para 28 o número de pessoas que com certeza estão infectadas por esse vírus na cidade americana.

 

“Confirmamos mais 20 casos de gripe suína entre os estudantes do colégio de Queens (onde se detectaram os primeiros casos) e há outros 17 mais que provavelmente também darão positivo nos testes”, anunciou Bloomberg em entrevista coletiva.

Baixa Hits. A mais completa loja de Música digital da Internet está a um clique daqui!

Fechar X
Sem mais artigos