O número de casos de gripe suína confirmados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) chegou nesta segunda-feira (11/05) a 4,694 mil em 30 países. Segundo a OMS, 53 pessoas morreram por causa da doença.

O Brasil aparece nos dados mais recentes da organização com a confirmação de oito casos.

O México informou sobre 1,626 mil casos de gripe suína confirmados em laboratório, incluindo 48 mortes, indicou a OMS.

Os Estados Unidos registraram a infecção em 2,532 mil pessoas – incluindo três mortes -, enquanto o Canadá, o terceiro país mais afetado, confirmou 284 casos, incluindo um falecido.

A Costa Rica registrou uma morte e oito casos confirmados por exames de laboratório.

Na Europa, a Espanha apresenta o maior número de doentes (95), seguida pelo Reino Unido (47).

Os países com casos verificados, mas sem mortos, são: Panamá (15), França (13), Alemanha (11), Nova Zelândia (7), Itália (9), Israel (7), El Salvador (4), China (2, incluindo uma em Hong Kong), Japão (4), Holanda (3), Coreia do Sul (3), Colômbia (3), Suécia (2), Noruega (2), Áustria (1), Guatemala (1), Dinamarca (1), Irlanda (1), Austrália (1), Argentina (1), Polônia (1), Portugal (1) e Suíça (1).

A organização reiterou que não recomenda restringir as viagens por causa da gripe suína, mas recomenda que as pessoas doentes com viagens programadas devem adiá-las.

Também recomendou às pessoas com sintomas gripais após uma viagem que procurem atendimento médico.

“Estas recomendações são medidas de precaução que podem limitar a propagação de muitas doenças transmissíveis, incluindo a gripe suína”, indicou a OMS.

Fechar X
Sem mais artigos