Um grupo de trabalhadores americanos está processando um colega por ficar com todo o dinheiro de um prêmio milionário.

Pedreiros de New Jersey, Estados Unidos, contribuíram por mais de um mês com US$ 2 para a compra de bilhetes de loteria.  Em novembro de 2009 um dos trabalhadores recebeu o prêmio de US$ 38.5 milhões e disse que o bilhete premiado não era o bilhete compartilhado.

Na última sexta um juiz da Suprema Corte decidiu bloquear US$ 14 milhões – o prêmio isento de impostos – até que o caso seja resolvido.

Segundo os autores do processo, Americo Lopes era responsável por coletar o dinheiro e fazer as apostas. Ele teria recebido o prêmio multi-milionário sem contar aos colegas.

Lopes parou de trabalhar alegando recuperação de uma cirurgia no pé. Os cinco ex-colegas de trabalho de Lopes não desconfiaram pois era época de férias de inverno. Quando eles voltaram para o trabalho descobriram que Lopes não voltaria mais.

Lopes se defende dizendo que o bilhete premiado era particular e estava fora da combinação. Mas “quando foi pressionado sobre receber o dinheiro e não contar aos seus colegas de trabalho e amigos, Lopez chorou”, diz o processo. Os ex-colegas de trabalho eram amigos de longa data.

Amigo da onça, mas milionário. Será que valeu?

Fechar X