Buenos Aires investe pesado em turismo e opções para todos os gostos não faltam.

O designer gráfico e DJ Pedro Lattari, 28 anos, esteve na cidade em julho por cinco dias e garante que, ao contrário do que muitos pensam, os argentinos são bacanas e adoram os brasileiros. “É um povo muito hospitaleiro, educado, culto (eu vi até mendigo lendo livro! A leitura é super incentivada desde criança). Só no futebol mesmo existe essa rivalidade de argentinos contra brasileiros”, diz Lattari.

A cidade é ótima para ser explorada a pé e o metrô dá acesso praticamente a todos os lugares importantes, apesar de ser muito antigo – o mais antigo da América Latina, inaugurado em 1913 – e sujo. “O de São Paulo dá de 10 x 0. E não peguei ônibus pelo fato do táxi ser a preço de banana”, completa o designer.

Veja mais dicas de Buenos Aires por Pedro Lattari:

Pra comer

Pude conferir as famosas parrillas, na rua mesmo. O tempero, a carne e o modo como você se serve com os ingredientes (eles colocam vários ingredientes numa mesa, como ervilha, saladas, molhos, e mais algumas coisas) são o diferencial.

 

Um restaurante que eu gostei muito e acabei indo duas vezes foi o Los Porteños, na esquina da Avenida Gral. Las Heras com a Rua José Evaristo Uriburu, no famoso bairro Recoleta. Os pratos são super servidos a um preço extremamente justo. Para ter uma ideia, o meu mega-prato + entrada + uma garrafa de Pomelo (refrigerante muito popular lá, adquirido recentemente pela Coca-Cola) saiu por volta de 40 pesos (mais ou menos R$ 20).

E, claro, fui comer em um McDonald’s… Os sanduíches são mais montros, o Big Mac, por exemplo, chama-se “Triple Mac” (o nome já diz tudo, ao invés de duas carnes, lá vem três). Já o Quarteirão com Queijo tem uma versão chamada “Doble Cuarto de Libra con Queso), ou seja, um Quarteirão com duas carnes… Uma dádiva, para quem aprecia “carne”.

Pra beber
Fui ao bar que ficava dentro de um dos hotéis onde eu fiquei hospedado, o Circus, que fica em San Telmo. Em Buenos Aires, a famosa cerveja Quilmes é vendida em garrafa grande, de 1 litro. Nesse bar tinha até programação, com DJs e nesse dia estava rolando sons bem distintos entre si, de Carrapicho, Kaoma, passando por rock inglês, pop… Aliás, Kaoma e Carrapicho fazem muito sucesso por lá.

Pra comprar
Com o peso argentino desvalorizado, comprar qualquer coisa na Argentina parece possível. E é. Um paraíso para os gastões! Suas famosas outlets, em Palermo, oferecem ótimos produtos (roupas, cosméticos e até eletrônicos) a preços muito acessíveis para nós brasileiros. Para se ter uma ideia, eu comprei uma mochila da Nike oficial do Boca Júniors com apenas R$ 50. Esse preço chegaria a uns R$ 200 aqui no Brasil.

Pra passear
Em Buenos Aires há um parque de diversões chamado Parque de la Costa, situado um pouco longe do centro, mas dá para ir de trem (super europeu) que sai da estação Retiro. Uma ótima sugestão também é pegar o Buenos Aires Bus, o bilhete vale por 24h e custa $ 25 (cerca de R$ 12,50). Esse ônibus percorre muitos pontos turísticos e a pessoa tem a opção de descer e pegar de novo, pois o ônibus sai a cada 15 minutos. Há um guia eletrônico que vai explicando fatos e detalhes de cada lugar, com a opção de 10 idiomas diferentes.

Obelisco – Avenida 9 de Julio: É obrigatório ir à Buenos Aires e passar pelo obelisco, que é um pouco maior que o de São Paulo.

Plaza de Mayo – É onde localiza-se a Casa Rosada (sede da presidência), o Banco de la Nación Argentina, a Estátua de Manoe Belgrano, etc.

Puerto Madero – Lugar super romântico e inspirador. Há vários restaurantes à beira rio; um navio ancorado que é um dos símbolos do lugar; a ponte da mulher que é uma homenagem à mulher e ao tango… Tudo isso contrasta com os arranha-céus ao fundo, dando um ar muito futurista ao Puerto Madero.

Veja também dicas da publicitária Karla Harume, que passou o Reveillón 2009 por lá:

Pra passear
Jardín Japonês – localizado no bairro de Palermo, o Jardim Japonês foi construído em 1967 e foi um presente da comunidade japonesa a Buenos Aires, que possui uma comunidade japonesa bastante significativa. Também há um museu e um restaurante japonês lá dentro. Preço: 5 pesos (R$ 2,40).

Bairro La Boca – lá está o famoso estádio do Boca Juniors, La Bombonera, que você pode visitar por 15 pesos. A rua mais famosa é a Caminito, onde as casinhas são todas como se fossem em cortiço, tudo bem colorido. Nas ruas há vários bailarinos e dançarinos de tango, uma feirinha de artesanato ao ar livre e a maioria dos restaurantes têm mesa nas ruas.

Pra ver um tango
Se você for a Buenos Aires não pode deixar de curtir um tango no Café Tortoni ou na Confitería Ideal.

Pra visitar
Cemitério da Recoleta – É onde está o túmulo de Eva Perón.

Plaza Naciones Unidas – Possui uma flor de alumínio gigante, de 20 metros de altura com o peso de 18 toneladas. Ela tem seis pétalas. Ela fica aberta de dia e fechada de noite.

 

Leia mais:

Turismo em Portugal

Turismo na Espanha

Turismo na Itália

Turismo na Inglaterra

Turismo da Irlanda

Fechar X
Sem mais artigos