Fechar X

Um menino de Battlesbridge, Essex, no Reino Unido, tem uma alergia extrema a todos os tipos de alimentos e sobrevive à base de balas de hortelã derretidas. Finley Ranson tem três anos e sofre de uma doença rara, que faz com que ele não consiga ingerir alimentos normalmente. Seu organismo luta contra a comida como se fosse um vírus, fazendo-o ter hemorragias internas sempre que come algo que não seja as tais balinhas de uma marca específica.

Segundo reportagem do “Daily Mail”, a criança foi submetida a uma série de testes genéticos em Londres, na tentativa de se identificar o que causava da alergia alimentar, conhecida como enterocolite eosinofílica.

A mãe do menino, Rhys, de 27 anos, descobriu, por meio de outra mãe em um grupo de apoio, que a única coisa que não agredia o organismo do filho eram as balas Fox’s Glacier Mints, muito tradicionais no Reino Unid. Desta forma, ela passou a derrete-las e, algumas vezes, transformá-las em picolés para torna-las mais apetitosas ao garotinho. Até então, ela tinha tentado centenas de alimentos diferentes em busca de algo que não fizesse mal a Finley.

“Ele não pode comer nada além dos doces. Nós percebemos que eram a única coisa que ele podia ingerir sem ter uma reação. Eu mesma derreto as balas e as transformo em picolés para ele, desta forma meu filho tem algo diferente para comer”, diz a mãe.

Além das balas Finley precisa se alimentar seis vezes ao dia (mais ou menos a cada duas horas e meia), por meio de um tubo, por onde recebe os nutrientes necessários para sobreviver através de uma fórmula alimentar líquida. O garoto já passou por dez operações durante sua breve vida, para a colocação das sondas que levam os nutrientes a seu estômago.

A irmãzinha de Finley, Georgia, de 5 anos, também tem intolerância a alimentos, mas seu problema é apenas com lácteos, ovos e soja. Com tantas restrições na alimentação dos filhos, Rhys fica em tempo integral tomando conta dos pequenos.

Rhys conta que apesar dos problemas, Finley está sempre de bom humor e sorrindo. “Ele adora o Natal, mesmo que seu jantar precise ser três pratos de gelo picada, um pirulito de água e um pouco de seu doce favorito. Ele tem que passar por exames de sangue semanais, mas nunca fica triste. Apesar de sua alergia alimentar ele ainda ama sair e tem até seu pub favorito. Ele se senta lá com um copo de gelo e fica muito feliz. Ele é uma inspiração”, relata.

Os familiares e amigos do garoto estão levantando fundos (cerca de R$ 40 mil) para investir em pesquisas para descobrir as causas e soluções do problema de Finley.

Fechar X
Sem mais artigos