A máxima: “é mais fácil ser atingido por um raio do que ganhar na loteria”, foi levada às últimas consequências por Bill Isles, de 48 anos. O estadunidense, que vive no Kansas, comprou três bilhetes de loteria na última quinta-feira (19) à tarde. Foi para casa e ao anoitecer foi atingido por um raio.

 

Ele não sofreu queimaduras ou graves efeitos físicos, apenas sentiu uma forte pancada, caiu no chão e sentiu seus batimentos cardíacos alterados por algum tempo. “Depois de comprar os bilhetes, no caminho para casa comentei com um amigo que era mais fácil ser atingido por algo do céu a ganhar na loteria. Mais tarde, fui para o quintal de minha casa, vi um clarão, seguido de uma explosão e fui levado ao chão”, relatou por telefone ao “MSNBC.com”.

Bill foi levado ao hospital para ver se estava tudo bem, passou uma noite em observação e voltou para casa depois de seus batimentos cardíacos voltarem ao normal. Segundo o homem, poderia ter sido pior, já que em seu quintal há uma sobrecarga de fios de energia. 

Segundo o Serviço Meteorológico Nacional dos EUA, as chances de se ganhar na loteria nos país são de cera de 176 milhões para um. Já as chances de serem atingidos por raios é bem maior, pois cerca de 775 mil dessas descargas elétricas são despejadas em solo norte-americano ao longo do ano. 

Teria sido sorte ou azar? 

Fechar X
Sem mais artigos