Cientistas da universidade Liverpool John Moores disseram ter descoberto a identidade de Jack, o estripador. O homem foi assassino em série que matou e retirou partes dos corpos de suas vítimas em 1888, em Londres. Após 130 anos de mistério, eles disseram que o barbeiro polônes Aaron Kosminski, de 23 anos, seria o autor dos crimes.

De acordo com o site Daily Mail, Kosminski imigrou para a Inglaterra com dois irmãos e uma irmã. Os pesquisadores encontraram traços de DNA similares do jovem em uma echarpe de uma das vítimas e concluíram também que ele morava a poucos metros da praça em que outra mulher foi morta.

“Pela primeira vez, descobrimos ligação por meio de análise de moléculas das peças físicas sobreviventes ligadas aos assassinatos”, diz o artigo publicado pela universidade no Jornal de Ciências Forenses.

Jack, o estripador foi um pseudônimo dado ao criminoso após ser publicada uma carta em que alguém se dizia ser o assassino. O homem atacou com cortes na garganta, no abdômen e retirou os órgãos de cinco mulheres que trabalhavam na rua na região londrina de East End em um intervalo de 10 dias.

Fechar X