Um cão morreu no Texas após tentar defender a família de um atirador, que invadiu o aniversário de uma criança de 13 anos, relata o New York Post.

Laura Martinez, quem organizou a festa para sua filha mais nova, no dia 9 de Março, acredita que os estragos só não foram maiores pois Zero interveio e forçou o criminoso a abaixar o braço durante o ataque. Como consequência, o cachorro levou três tiros: um ao morder o braço do atirador e dois quando conseguiu derrubá-lo. Ele morreu em seguida, afirma a família.

Martinez criou um financiamento coletivo a fim de se reerguer após a tragédia, já que está impossibilitada de trabalhar. Ela conta que foi atingida na perna, seu filho, Taylor, no pé e a enteada, Valerie, foi baleada na coluna e na coxa. À ABC, a jovem afirma que “ele pulou na frente do atirador para nos proteger, não demonstrou medo mesmo quando estava ferido.”

De acordo com o relato de Martinez, o criminoso é filho de seus vizinhos e tem 16 anos. A polícia o identificou como Javian Castenada. O adolescente, segundo ela, invadiu a residência na noite anterior ao tiroteio e roubou alguns itens. A norte-americana teria descoberto sua identidade após o adolescente publicador um dos pertences roubados no Snapchat. Ao confrontá-lo, foi ameaçada e, mais tarde, ele apareceu em sua casa para discutir, gerando o tiroteio.

A polícia ainda está à procura de Castenada, que conseguiu fugir após a confusão.

Fechar X
Fechar X
Sem mais artigos