Reprodução/AsiaWire

Um cão ficou mais de três meses no saguão de um hospital de Wuhan aguardando a alta de seu dono. No entanto, seu tutor faleceu cinco dias depois de dar entrada no Hospital Wuhan Taikang, em Fevereiro, em decorrência do coronavírus. Seu fiel escudeiro o esperou até semana passada, quando foi transferido para um abrigo de animais.

Nomeado de Xiao Bao, “pequeno tesouro” em português, o cãozinho tem sete anos e de acordo com a faxineira do local, ele se recusava a ir embora, ainda na esperança que o dono retornasse. Ele foi alimentado pelos funcionários e em Abril, quando as regras de lockdown foram flexibilizadas, Xiao Bao ficou sob os cuidados de Wu Cuifen, dono de um mercado localizado no primeiro andar do hospital.

“A primeira vez que o vi foi na metade de Abril. Dei o nome de ‘Xiao Bao'”, relatou Cuifen à agência de notícias AsiaWire. Ele ficou tocado com a história do cão e sua demonstração de lealdade. “[O cachorro] nunca deixou o hospital. É muito emocionante, ele é tão leal”, afirmou.

Reprodução/AsiaWire

Contudo, a presença do animal nos corredores do hospital começou a preocupar alguns pacientes.

Segundo o jornal Daily Mail, no dia 20 de Maio os funcionários acionaram a Associação de Proteção a Pequenos Animais de Wuhan, que levou Xiao Bao para um abrigo. O cãozinho passou por consulta veterinária, higienização e está sendo preparado para adoção. As aplicações dos interessados já estão sob análise.

Fechar X
Sem mais artigos