Cerca de 450 mil pessoas já foram evacuadas do litoral leste da Índia devido à chegada iminente do ciclone “Phailin“, que provocará ventos de até 235 km/h, informou neste sábado (12) a agência local “Ians“.

As autoridades indianas esperam que a tempestade toque totalmente a costa dos estados de Andhra Pradesh e Orissa, na baía de Bengala, ainda neste sábado, por isso foi colocado de prontidão um forte dispositivo de resgate para fazer frente aos efeitos do ciclone.

O vice-presidente da Autoridade Nacional de Gestão de Desastres da Índia (NDMA), Shashidhar Reddy, disse à agência local “Ians” que 360.000 pessoas foram evacuadas de Orissa e 85.000 de Andhra Pradesh.

Outra fonte do NDMA disse que foram mobilizadas 28 equipes (de 40 pessoas) em Orissa e 15 em Andhra Pradesh e que o ciclone afetará principalmente os distritos localizados nas áreas litorâneas.
A emissora local “NDTV”, que citou uma fonte anônima da NDMA, disse ontem que 1,2 milhões de pessoas podem ser afetadas pelo ciclone, mas o funcionário desse mesmo órgão consultado pela Efe se recusou a confirmar a informação.

O Departamento Meteorológico da Índia prevê fortes chuvas nas próximas 48 horas com ventos de 80 km/h, inicialmente, mas que, ao longo do dia, podem chegar a rajadas de 235 km/h, assim que a tempestade tocar a terra.

O serviço ferroviário na região foi suspenso, assim como os voos entre Bhubaneswar, a capital de Orissa, e Visakhapatnam, em Andhra.

Um dos maiores ciclones da história indiana provocou a morte de cerca de 10 mil pessoas no estado de Orissa em 1999.

Fechar X
Sem mais artigos