As companhias espanholas Gometegui e Hilfa construíram o domo do Advanced Technology Solar Telescope (ATST), a estrutura que protegerá o futuro telescópio solar mais avançado do mundo, que ficará no Havaí (EUA).

O projeto de construção da “casa do telescópio”, como definiu Iñaki Gento, diretor comercial da empresa Gometegui, foi uma encomenda do Observatório Solar Nacional dos Estados Unidos.

O novo telescópio começará a funcionar dentro de um ano e meio na ilha de Malawi do Havaí, no Observatório Haleakala, que ficará em um parque natural a 3.000 metros de altitude.

Sua tecnologia de ponta permitirá a realização de medições precisas dos campos magnéticos solares em circunstâncias nas quais agora se mostraram invisíveis.

O Observatório Solar Nacional dos Estados Unidos, responsável pelo projeto, é dirigido pela Associação de Universidades para a Pesquisa em Astronomia, formada por 36 centros acadêmicos.

O domo fabricado na Espanha, que protegerá o telescópio, começou a ser construído no começo de 2012 e custou 3,5 milhões de euros (US$ 4,7 milhões).

Com um diâmetro de 26 metros, uma altura de 24 e um peso de 600 toneladas, permite mudar de direção para seguir o movimento do sol, segundo explicou Gento no ato de apresentação desta infraestrutura.

Após superar a fase de testes na qual se encontra agora, o domo será desmontado para sua transferência a partir de janeiro de 2014 para o Havaí.

Fechar X
Sem mais artigos