Se você não estava morando num abrigo antinuclear na semana passada, certamente deve ter visto e babado na foto do bolo de churros. Que coisa linda, né? Mas, se você realmente não viu (affff), vale compartilhar mais uma vez a imagem e contar a história:

bolochurros

Tudo começou quando o confeiteiro Bruno Veloso acatou o pedido de uma amiga, que queria um bolo de churros, e botou as mãos à obra. Fez o interior de massa de baunilha, tipo pão de ló, recheou as camadas com doce de leite e finalizou com uma “cerquinha” de churros. Satisfeito com o resultado (quem não ficaria?), ele postou a imagem em seu Facebook e no Instagram. Aí, BUM! A foto começou a circular por WhatsApp e foi parar no Instagram do Hugo Gloss, que viralizou como uma epidemia onde as pessoas expostas à imagem sentem uma vontade súbita de falar um palavrão como elogio. Em seguida, surgiram as encomendas vindas de vários cantos do mundo – em 48h, foram 300 e-mails pedindo um bolo de churros.

Conversamos com Bruno, para saber da situação de vida dele nos últimos dias. Curiosamente, ele não está soterrado sob uma pilha de massa frita, mas teve que encerrar as encomendas por um tempo. “Eu trabalho em casa, e por isso tenho uma estrutura pequena para trabalhar”, disse o chef, que até então trabalhava com confeitaria clássica. E como vai fazer com a recente fama? “Está nos meus planos aumentar a equipe e expandir o negócio”. Por enquanto, a iguaria só é feita para quem mora em Brasília, mesmo.

Essa foi a primeira vez que Bruno fez um metabolo, ou seja, um bolo no formato de outra comida? Não, ele também já fez um bolo em forma de melancia, com massa de chocolate. Além de Bruno, muitos confeiteiros já tentaram fazer bolos de formatos bizarros, e nós separamos os mais loucos da galeria abaixo. Só não tem bolo de Alice, como naquele clipe terrível do Tom Petty and The Heartbreakers.

Fechar X
Fechar X
Sem mais artigos