A primeira cosmonauta da história, a russa Valentina Tereshkova, manifestou nesta sexta-feira seu desejo de voar a Marte, embora seja uma viagem só de ida, às vésperas do 50º aniversário de seu voo a bordo do “Vostok 6”.

“(Marte) É meu planeta favorito. O mais provável é que os primeiros voos para Marte sejam só de ida, essa é minha opinião. Eu estou disposta, mas infelizmente isto não acontecerá em breve”, disse Tereshkova, citada pelas agências locais.

Tereshkova, de 76 anos, lembrou que, após se tornar em 16 de junho de 1963 a primeira mulher a voar para o espaço, trabalhou com outros cientistas no estudo de Marte.

“Isso é certamente um sonho, viajar para Marte e ver se existiu vida lá… e, se existiu, por que não há mais? Que catástrofe aconteceu nesse planeta?”, acrescentou.

Sergei Krikaliov, chefe do centro de preparação de cosmonautas, descartou que seja enviada uma nave ao planeta vermelho só de ida, e detalhou que, segundo a já aprovada estratégia espacial, o primeiro destino será a Lua, não Marte.

Por outro lado, Tereshkova se mostrou contrária ao voo de turistas para a Estação Espacial Internacional (ISS), prática que será retomada em 2015 com a viagem da cantora britânica Sarah Brightman.

“Na fase atual os especialistas devem voar para o cosmos, já que parece que foram feitos muitos voos e temos mais de 50 anos de cosmonáutica, mas ainda há muito a estudar”, analisou.

E acrescentou: “Mas se forem especialistas e puderem apresentar algo ao trabalho a bordo de uma nave espacial, então, façam”.

Fechar X
Sem mais artigos