Uma adolescente norte-americana ficou cega devido a uma doença misteriosa que a atormentou desde que voltou de um cruzeiro com a família em julho de 2017.

Jordyn Walker, 15, do Missouri, era uma fotógrafa apaixonada e fã de beisebol antes de uma doença desconhecida mudar sua vida para sempre.

Seus sintomas começaram logo após retornar de um cruzeiro. Os médicos foram inicialmente confundidos quando Jordyn apresentou severa dor de estômago e sangue nas fezes.

Testes voltaram negativos e ela foi mandada para casa sob a impressão de que ela havia sofrido uma infecção sinusal.

Doença misteriosa deixa adolescente cega após cruzeiro

Logo depois disso, a doença progrediu, roubando-lhe o sentido do paladar e do olfato.

Sua família assistiu com horror a pressão construída por trás de seus olhos e seu rosto inchou e ficou roxo.

Os médicos garantiram à sua família que havia uma chance de “um em um milhão” de retorno, mas no mês passado ela foi levada para a unidade de terapia intensiva pediátrica do Hospital da Universidade do Kansas com os mesmos sintomas.

Após 16 dias de testes e duas cirurgias para reduzir o inchaço no rosto e nos olhos, Jordyn foi informada de que a doença misteriosa ainda não diagnosticada a deixava permanentemente cega.

“Não há respostas”, disse Kendyll Walker, a mãe da adolescente, ao Fox4KC.com. “Nada que você possa fazer.”

A família disse que todos os testes realizados com o adolescente voltaram negativos e eles ainda não tinham idéia do que estava atormentando seu corpo.

Uma página do GoFundMe criada para coletar dinheiro para seus testes listou seus sintomas e diagnósticos potenciais já considerados, na esperança de que um médico em algum lugar do mundo possa se deparar com o caso e oferecer novas soluções ou teorias.

Doença misteriosa deixa adolescente cega após cruzeiro

“Não houve diagnóstico para determinar a causa deste evento”, detalhou a página do GoFundMe “Jordyn Walker Has Gone Blind”.

Os organizadores da página de caridade disseram que Jordyn mostrou muitos sintomas que apontam para uma forma de distúrbio autoimune ou vasculite.

“Mais pesquisas e testes terão que ser feitos para determinar um diagnóstico geral”, escreveram eles. Sua família disse que eles estavam planejando uma viagem para a Mayo Clinic em Minnesota para “mais testes”.

Sua mãe, Kendyll Walker, descreveu o desgosto que sua filha mais nova sentirá por não conseguir aprender a dirigir, ou jamais poderá ver suas duas irmãs mais velhas se casar.

“Foi assustador ver isso acontecer novamente e saber que não poderíamos fazer nada a respeito”, afirmou ao canal de Tv local Fox4KC.com.

Jordyn disse que ela não deixará a doença ficar no caminho de um futuro positivo. “Eu não vou deixar isso me parar”, declarou.

Fechar X
Fechar X