O e-mail do presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, foi interceptado ilegalmente, mas até o momento não há indícios claros de quem está espionando o líder, publicou neste sábado o jornal colombiano “El Tiempo”.

Segundo a publicação, “pelo menos dois e-mails enviados pelo presidente a partir de sua conta pessoal foram interceptados ilegalmente”. O veículo esclarece que o conteúdo das mensagens não seria assuntos de governo, mas comunicações pessoais.

A primeira se refere a um possível negócio ligado a obras de arte, que acabou não se concretizando, e a segunda tem a ver com as viagens feitas pelo presidente colombiano para pagar a matrícula de sua filha, que estuda em uma universidade no exterior.

A intercepção foi revelada pelo chefe do Estado há poucos dias, e agora a equipe de segurança da Casa de Nariño, sede do governo, rastreia os autores do crime de invasão de privacidade. Segundo a publicação, as autoridades que estão à frente do caso não descartam que outras mensagens pessoais de Santos tenham sido invadidas.

Fechar X
Sem mais artigos