Na correria do dia-a-dia, uma das opções de alimentação é a fast-food. Em vez de optar por um cardápio mais variado, é normal que as pessoas escolham esse tipo de comida. Segundo Ellen Simone Paiva, endocrinologista do Centro Integrado de Terapia Nutricional, “uma refeição de fast-food completa, em suas porções padronizadas com lanche, fritas e refrigerante, contém em média 935 calorias”.

Um lanche completo contribui para o aparecimento das gordurinhas e pode prejudicar a sua saúde. “A principal doença é a obesidade, uma vez que são alimentos muito calóricos e que causam saciedade muito rápida. Após umas duas horas as pessoas estão novamente com fome e isso propicia o consumo de muito mais calorias do que poderíamos ingerir. Além disso, como são ricos em gordura saturada e hidrogenada, a maioria desses lanches, consumidos com freqüência, pode causar elevação do colesterol e triglicérides e queda do colesterol bom, o HDL colesterol, responsável pela proteção cardiovascular”, disse a endocrinologista.

O que mais assusta é o tipo de obesidade que ela pode causar. “Por se tratar de um alimento muito pouco nutritivo, ele propicia um tipo de obesidade que pode cursar com desnutrição. Isso mesmo! Obesidade, na maioria das vezes, não significa saúde por se tratar de gordura e triglicérides acumulado. Não tem nada a ver com saúde e o alimento padrão, que pode exemplificar a associação de obesidade e desnutrição, é mesmo a fast-food.”

Ellen Simone Paiva afirma que consumir fast-food esporadicamente não prejudica a saúde. “Por serem alimentos carregados em sal e gordura, as pessoas, em particular as crianças e os adolescentes, passam a achar os outros alimentos muito sem graça. Arroz com feijão, frutas e verduras, passam a ser rejeitados por eles. Logo, quando o fast-food é um alimento esporádico, quando faz parte de um passeio sem compor a alimentação do dia a dia, ele não terá interferência na saúde da família.”

Ela ainda faz um alerta para as crianças: “O consumo de fast-food desde muito cedo na vida dessas crianças traz um prejuízo a longo prazo em suas vidas, uma vez que elas não chegam a ter um vínculo com o alimento saudável. São seduzidas pelo forte sabor do sal em excesso, da fritura, da gordura altamente palatável e passam a recusar alimentos de sabor naturalmente mais suave. Dessa forma elas não têm chance de alcançar um padrão alimentar saudável”.

Tabela de calorias:

– Hambúrguer sem queijo = cerca de 400 calorias

– Cheese-Burguer = mais de 500 calorias

– Uma porção de batata frita média ou 100g = 320 calorias

– Um copo médio de refrigerante (500 ml) = 215 calorias

Fechar X
Sem mais artigos