Fechar X

Piloto de GP2, campeão da Fórmula 3 inglesa e maior esperança do automobilismo brasileiro.

GP2 e FÓRMULA 3

Emilio: Ele está atualmente na GP2 que é o último degrau antes da Fórmula 1.
Bola: Exatamente!
Emilio: É isso, né?
Bola: É a porta de entrada para a categoria.
Felipe: A GP2 é uma categoria que antecede a Fórmula 1 e é o meu primeiro ano na categoria. É bem diferente do que eu estava acostumado. Ano passado disputei a Fórmula 3 inglesa e fui campeão, mas a diferença é grande entre as categorias.
Emilio: Então ela é uma categoria mais meia boca?
Felipe: Não, a maioria dos pilotos da F1 tiveram base nessa categoria.

BRASÍLIA

Emilio: Você é de onde?
Felipe: Eu sou de Brasília, mas agora moro em Londres.
Emilio: Muito melhor do que Brasília!
Felipe: É muito bom, mas eu gosto de voltar para Brasília.
Emilio: Sério? Eu acho impossível alguém gostar de morar em Brasília.
Felipe: Por que, cara?
Emilio: Por exemplo, eu não gosto de ir para Brasília, pois lá não tem esquina.
Amanda: Mas isso é um coisa que faz você se sentir mal?
Emilio: Me incomoda demais! Pois todas as pessoas do mundo marcam de se encontrar na esquina e lá não tem!

PINTANDO NA F1?

Carioca: Todo mundo já dá como certa a saída do Massa da Ferrari.
Bola: Esse ano tá difícil. Ele e o Bruno Senna…
Carioca: Você já tem alguma equipe para fazer teste, como o Massa fazia pra Ferrari, ou ainda tá muito longe?
Felipe: Ainda tá no processo. Já houve um contato. Meu empresário conversou com Ferrari e McLaren, mas nada certo. Acho que o momento é pensar na GP2, há muita coisa para aprender. Só tenho quatro anos de automobilismo e falta experiência.
Amanda: Não é preciso vencer um campeonato para provar que é bom?
Bola: Não necessariamente, né?
Felipe: Não, eu acho que o desempenho conta mais. Quem tá por dentro sabe que o desempenho é melhor do que ganhar um campeonato. Ganhar corrida é importante, né? Mas…
Carioca: Tem que pensar diferente, rapaz!

Fechar X
Sem mais artigos