Muita gente acha que o melhor momento de uma relação é a fase da conquista, que é quando os dois estão se conhecendo, descobrindo qualidades e defeitos, manias e imperfeições. É quando um vai ganhando espaço e importância na vida do outro e, de repente, ambos percebem que estão a fim de ficarem juntos.

Mas, e quando nada disso existe e simplesmente você fica com a pessoa de primeira, sem ter trabalho nenhum? Por incrível que pareça, tem gente que não gosta e um exemplo é o estudante de medicina Rafael Holanda, 22. “Adoro meninas mais difíceis, que fazem com que a gente gaste tempo, paciência e dinheiro pra conquistar (risos). Acho esse joguinho de sedução super saudável, mas também não é pra exagerar”, afirma.

E qual é o momento em que se percebe que a pessoa está exagerando no ‘doce’? Para Rafael, esta resposta é fácil. “É quando a menina nem é difícil, mas se faz de difícil e acaba se passando por chata. Um exemplo disso é aquela garota que realmente não quer ficar com você, mas adora ter alguém babando por ela. Aí, ela fica enrolando e acaba te deixando nervoso”.

Por outro lado, também não são todas as meninas que gostam daqueles marmanjos que vivem correndo atrás. “Odeio aquele tipo de cara grudento demais, que fica forçando a barra. Chega uma hora em que fica chato quando ele deixa muito claro que está super apaixonado e que já ta na sua mão. Prefiro que as coisas aconteçam naturalmente, sem pressão”, revela a estudante de jornalismo Mônica Ribeiro, 18.

Dizer um ‘não’ de vez em quando, demorar um pouco pra retornar uma ligação ou deixar que o outro gaste alguns neurônios pra te conquistar são atitudes valorizadas, principalmente por aqueles que procuram um relacionamento mais sério. Já para os que querem curtição, a história é um pouco diferente: “Se eu tiver na balada, só pra me divertir, o que eu mais quero mesmo é menina fácil e que não dê trabalho pra beijar. Mas se eu tiver procurando algo mais sossegado, eu vou direto naquelas que fazem mais charminho”, garante Bruno Torres, 19, estudante de publicidade.

Assim como ele, muitos jovens acreditam que o comportamento na hora da conquista depende de cada situação e que o ideal é não ser nem fácil, nem difícil demais. Será?

Fechar X
Sem mais artigos