A vida é repleta de provações, aquelas situações decisivas para o seu futuro em que qualquer deslize pode ser fatal. Tem gente que até consegue não perder o sono na noite anterior a uma prova concorrida de vestibular, vai tranquilo tirar carteira de motorista e encara naturalmente qualquer entrevista de emprego…

Mas há um teste traiçoeiro que perturba até as cabeças mais confiantes: o dia de tornar o namoro um pouco mais sério e se apresentar aos sogros – nesse dia nada, NADA pode dar errado!

Deixar uma má impressão para os pais dele ou dela significa a certeza de um futuro conturbado no relacionamento. Ainda que vocês sejam o Romeu e Julieta dos anos 2000 e tenham certeza de que nem mesmo a reprovação da família possa abalar o amor forte que sentem. Não tem jeito: pais descontentes serão uma sombra eterna, e coitado do casal que passa por isso.

“Os pais dela inventavam desculpas ridículas pra não deixá-la sair comigo, e ela sempre me contava que eles mandavam indiretas contra o nosso namoro na mesa de jantar”, recorda-se o estudante Eduardo Moraes, de 20 anos, que admite ainda não aceitar bem o motivo pelo qual teve que terminar com a única namorada séria que teve na vida, há dois anos atrás, “chegou uma hora que tivemos que acabar. A gente se dava super bem, mas a família dela transformou nosso namoro em um inferno”.

Para Eduardo, antes desse “inferno” houve um purgatório, do qual ele se recorda até hoje com detalhes: “os pais delas começaram a me odiar logo no dia em que os conheci. Almocei na casa dela no dia das mães e quis ser simpático, até levei um vinho. Mas não foram com a minha cara e, por via das dúvidas, nunca mais levo vinho!”.

Será que levar presentinho pra marcar território é uma boa? Marina Garcia, de 18 anos, acha forçado: “meus pais iam ficar desconfiados se meu namorado chegasse do nada com algum presente, e aí sim que eles pegariam no pé…”.
Por outro lado, uma mãe de adolescentes, Dona Sueli, de 48 anos – e duas filhas em idade de namoro: uma de 16 e outra de 21 – vê o gesto com simpatia: “nunca aconteceu de namorados delas me darem presente fora de data especial, mas acharia bonitinho se um deles me trouxesse algo no primeiro encontro”.

O que é praticamente unanimidade é o conselho para evitar exagerar nas piadas ou em puxar o saco dos sogrões. “O importante é ser você mesmo, apenas procurar ser educado e gentil, mas sem extrapolar”, acredita Luís Felipe, de 17 anos, e que garante ser querido por toda a família de sua namorada.

Apenas uma clássica mentirinha pra agradar, até Luís concorda, será sempre bem-vinda: “elogiar a comida da sogra é importante, por pior que tenha sido. Com muito cuidado para não parecer falso!”.

Outro ponto importante é mostrar-se atencioso numa conversa em mesa de família (tanto faz o assunto, pode ser futebol ou até pintura renascentista); se achar que falam de algo que não conhece muito bem, não queira bancar o espertalhão e evite opinar se estiver inseguro… Porém não se distraia – pode ser imperdoável te perguntarem algo e descobrirem que você não ouviu nada do que disseram, estava só rezando pra aquele papo acabar logo!

Mostrar que gosta de verdade do filho/filha deles é fundamental, mas sem agarrar ou constranger ninguém com o tom da declaração.

Também é uma estratégia boa de conquista procurar mostrar-se útil (por exemplo, se você entende de computação, ofereça-se para consertar o computador dos seus sogros quando estiver com problema – só que, claro, sem ser chato e nem insistente).

Como em qualquer ambiente novo, é preciso ir com calma no começo e ter a consciência de que só com o tempo você irá se adaptar.

Não comprometendo sua reputação logo de cara, depois bastará seguir a situação: pode se soltar mais caso sinta que os sogros são amáveis e espirituosos, ou aprender os limites necessários para não desagradar sogros bravos (e aí é sempre bom não acreditar naquela máxima que diz “tal pai, tal filho”. O que pensar, por exemplo, se a sua namorada é um anjinho e a mãe dela é um general? Será que um dia elas ficarão iguais? Melhor não pensar assim!).

Ah, sim. Por último, mas não menos importante: faça o possível para não ter que usar o banheiro na casa estranha.
Em caso de emergência, tente ser muito discreto… Se sentir que ficou um cheiro forte, jogue um pouquinho de shampoo na privada antes da dar descarga, na esperança de que seus atos passem totalmente despercebidos.

Lave as mãos!

E vai dar tudo certo! Boa sorte!

Fechar X
Sem mais artigos