Além de todos os cuidados com cabelos, pele, unhas e a preocupação com a estética, é fundamental que as mulheres cuidem da higiene íntima. Para isso, o Boys & Girls conversou com a médica ginecologista, Dra. Darlene Paula Nunes, do Hospital Professor Edmundo Vasconcelos, que nos passou algumas dicas de como a mulher deve se cuidar no dia-a-dia.

1. Absorvente
Tanto o absorvente interno quanto o externo devem ser usados com cautela. Ambos devem ser trocados a cada três horas. Caso a mulher fique muito tempo com o mesmo absorvente, pode acontecer a proliferação de bactérias, pois o sangue funciona como meio de cultura. Por isso, aqueles absorventes diários devem ser evitados para permitir uma melhor transpiração da pele, evitando o abafamento e inibindo as bactérias.

2. Sabonete íntimo
O uso do sabonete íntimo é aconselhado, porque eles auxiliam na manutenção do PH normal da vagina e higienizam melhor, principalmente após as relações sexuais. Não há uma restrição quanto ao uso diário, isso depende de cada paciente e sua história natural. Sabonetes com PH neutro são ideais para lavar a vagina.

3. Calcinha
Calcinhas tipo fio dental, tecido sintético e muito justas podem facilitar o acumulo de bactérias. O tipo ideal de calcinha é a confeccionada com algodão ou as que têm, ao menos, o forro de algodão. Normalmente, a mulher deve trocar a calcinha duas vezes ao dia. Se a mulher estiver com uma infecção deve trocar sempre que estiver molhada ou estiver incomodando.

4. Cistite
As principais causas da cistite são: não ingestão de líquidos, prender a urina quando estiver com vontade de urinar, roupas muito apertadas e ficar muito tempo sentada. Para evitar, a pessoa deve ingerir muito líquido, urinar sempre que der vontade e evitar ficar muito tempo sentada.

5. Depilação
É cada vez mais comum a depilação íntima. Porém, ocorre maior risco de infecção pelas alterações provocadas pela perda natural de defesa, que são os pêlos. Eu não recomendo depilação íntima às minhas pacientes.

6. Lavagens internas de rotina
Lavagens internas de rotina não devem ser feitas porque podem facilitar a subida de bactérias da vagina para o útero. Não são recomendáveis.

7. Na praia
Devemos sempre evitar o contato direto com a areia porque pode haver larvas de parasitas que entram em nosso organismo por pequenos ferimentos. Já o calor, a umidade e o uso de roupas molhadas pode facilitar a proliferação de fungos, “as candidíases”. O recomendável é trocar de biquíni sempre que molhado.

8. Perfumes íntimos
Perfumes íntimos não são recomendados e podem ocasionar alergias.

Fechar X
Sem mais artigos