Após ‘extrapolarem’ o horário do funeral do pai em 48 segundos, no dia 18 de Junho, as irmãs Hayley James e Mandy Pinney foram multadas pela empresa do crematório no valor de £200, cerca de R$968. O caso ocorreu em Lincolnshire, na Inglaterra.

De acordo com o Daily Mail, a cerimônia de Terry James, de 87 anos, ocorreu no último horário do crematório Grimsby Crematorium. “Após o funeral, eu e minha irmã quisemos tocar o caixão do nosso pai pela última vez após a cortina ser fechada”, explicou Hayley. Mas a despedida acabou se tornando ainda mais salgada.

“Eu entenderia se tivéssemos extrapolado cinco, 10 minutos, mas por apenas segundos é mesquinho e desrespeitoso”, revoltou-se. “Sei que para eles são apenas negócios e precisam gerenciar o tempo das cerimônias, mas para nós é a única vez na vida que cremaremos aquela pessoa”, desabafou a inglesa.

Segundo apurou o veículo, outras seis famílias foram multadas pela empresa por ultrapassarem o horário limite em menos de dois minutos. Foram 20 multas aplicadas, totalizando £4 mil em 21 meses, aproximadamente R$19,350.

O conselho local respondeu que irá analisar a queixa e revisar a política de atrasos. Contudo, reforçaram que faz parte dos procedimentos taxar o tempo extra dos funerais.

“Fica a critério dos diretores das empresas funerárias se cobrarão ou não a multa do cliente. Eles dão a opção de reservar um tempo adicional e a maioria dos diretores faz isso quando estão planejando uma cerimônia”, informaram. O custo deste serviço extra? £200.

Para Hayley, “o valor da multa é insignificante”. O problema é que “eles deixam muito a desejar quando o assunto é compaixão e compreensão”.

Fechar X
Fechar X
Sem mais artigos