Leão branco raro pode ser salvo por ‘doador misterioso’

Uma batalha judicial nos tribunais sul-africanos sobre o destino de um leão branco raro pode ter acabado depois que um “doador misterioso” entrou em cena para comprar o animal.

Mufasa, de três anos de idade, foi confiscado quando era filhote de um proprietário privado depois que policiais descobriram que ele era mantido como animal de estimação sem permissão, de acordo com o Rustenburg Wildlife Rehabilitation Center, onde Mufasa foi colocado.

O leão corre o risco de ser vendido em leilão, uma prática comum para animais que foram confiscados. Os donos do santuário onde ele está detido temem que ele seja comprado por caçadores e fuzilado em uma modalidade em que o animal é mantido em uma área confinada.

Carel Zietsman, advogado do santuário, disse à ABC News que está negociando a compra do leão e de uma fêmea chamada Soraya em nome de um “doador misterioso”. Os dois leões se tornaram emocionalmente ligados, observou ele.

“Não posso lhe dar muitos detalhes neste estágio, já que as negociações estão em um estágio delicado, mas esperamos que possamos comprar Mufasa e Soraya e transferi-las para algum lugar seguro”, disse Zietsman.

Mais de 280 mil pessoas assinaram uma petição exigindo que Mufasa seja salvo do leilão. A causa do leão também atraiu o apoio de celebridades.

Fechar X
Fechar X