Fechar X

Piloto brasileiro, líder da categoria GP2, último degrau para a F1.

LÍDER DA GP2

Emilio: Como está a vida?
Luiz: Está ótima!
Emilio: Como é ser líder da GP2?
Luiz: É um privilégio até agora. Faltam três corridas e nessa altura é ótimo estar liderando por ter poucos pontos em jogo.
Emilio: Quantos pontos você está na frente?
Luiz: Sete pontos.
Bola: Tá apertado!
Emilio: Tá muito brigado. Qualquer cagada, você se ferra.
Luiz: É, não aconteceu até agora, tenho sido muito consistente no ano.

CHANCES NA F1

Emilio: Então você vai estar na F1 no ano que vem?
Luiz: Espero estar na F1.
Bola: Sim, falou sim!
Emilio: Bassan (Felipe Mota), conte aqui.
Amanda: O Pedro Bassan vai falar.
Felipe: O Razia tem boas chances. Seria importante ser campeão da GP2. Não sendo ele pode chegar, mas ganhando as chances são maiores.
Bola: Mas chegar numa equipe boa ou ir pra uma equipe ficar andando no rabo da vaca?
Felipe: Existem umas peças no tabuleiro a serem mexidas. Ninguém sabe o que vai acontecer com o Massa e o Schumacher, um saindo mexe tudo.

GP2 NO BRASIL

Bola: Eu queria saber o motivo de não ter GP2 no Brasil.
Luiz: Eu acho que é por causa de custo e pelo próprio incentivo da CBA.
Bola: Trazer a GP2 junto com a F1 seria bem legal.
Luiz: É, a Fórmula 3000, antiga GP2, no qual o Rubinho correu, veio para o Brasil. Acho que não tem nada impedindo, é mais um problema de logística e preço mesmo.
Bola: Economia mundial.
Luiz: Isso mesmo.
Bola: Aquela beleza de sempre.

Fechar X
Sem mais artigos