O planeta vermelho pode ter abrigado vida, revelou a análise de uma amostra de rocha recolhida pelo robô Curiosity em Marte, informou nesta terça-feira a Agência Espacial americana (Nasa).

Os cientistas identificaram enxofre, nitrogênio, hidrogênio, oxigênio, fósforo e carbono, alguns dos ingredientes químicos essenciais para a vida.

“Uma questão fundamental para esta missão era a de se Marte poderia ter contado com um ambiente habitável”, disse Michael Meyer, cientista chefe do Programa de Exploração de Marte na sede da agência em Washington.

“Pelo que sabemos agora, a resposta é sim”, afirmou.

Segundo a Nasa, as chaves para este entorno habitável provêm dos dados devolvidos pela análise de amostras do jipe robô explorador e os instrumentos de Química e Mineralogia (CheMin) com os quais conta.

Os dados indicam que na área da baía de Yellowknife, onde o Curiosity esteve explorando, houve um antigo rio ou um pequeno lago que poderia ter abrigado os componentes químicos necessários para criar condições favoráveis para a vida de micróbios.

A perfuração onde o robô obteve a amostra foi realizada a poucas centenas de metros de distância de onde o Curiosity encontrou um antigo leito no ano passado.

O Curiosity, que aterrissou na superfície de Marte na madrugada de 6 de agosto de 2012, completará uma missão de dois anos em solo marciano.

Fechar X
Sem mais artigos