Jacqueline Claire Ades mandou 159 mil mensagens

A esteticista Jacqueline Claire Ades, de 33 anos, do Arizona, Estados Unidos, está sendo julgada por ter enviado mensagens de texto 159.500 vezes para um CEO. Eles se conheceram pelo aplicativo milionário Luxy.

Eles passaram apenas uma noite juntos, mas os milhares de textos de Ades inundaram o telefone do CEO ao longo de quase 10 meses, com uma frequência de, por vezes, 500 mensagens por dia, disse ele às autoridades.

“Eu amo você”, dizia um texto. Outra mensagem declarou: “Você tem que ser legal comigo e ficar comigo para sempre. Outros eram decididamente menos romântico:” Eu faria sushi com seus rins e pauzinhos com os ossos da sua mão. ”

O empresário – cuja identidade não foi divulgada pelas autoridades – disse que ele só respondeu a um punhado de mensagens e acabou bloqueando seu número de telefone.

Ades se declarou inocente de acusações de perseguição e invasão no caso que está sendo julgado no Tribunal Superior do Condado de Maricopa.

Quando a prisão chegou às manchetes pelo impressionante número de mensagens enviadas para o encontro dela, os amigos de Ades disseram que não ficaram chocados por ela ter perseguido o ricaço.

“Ela gostava de dinheiro”, disse uma fonte anônima, dizendo que ela buscava relacionamento no estilo “sugar daddy”, em que homens ricos mais velhos sustentam mulheres mais novas.

Fechar X
Fechar X
Sem mais artigos