Britânica processa fabricante após ser catapultada de cama durante sexo

Uma mãe de quatro filhos ficou paralisada após ser “catapultada” de sua cama enquanto fazia sexo. Depois do ocorrido, ela está processando o fabricante na Suprema Corte britânica. Claire Busby sofreu danos que afetaram sua coluna durante a relação sexual.

A empresária bem-sucedida do setor imobiliário, de 46 anos, de Maidenhead, Berks, na Inglaterra, apareceu na Corte Suprema em uma cadeira de rodas, no processo contra a Berkshire Bed Company.

Cama quebrou uma semana após comprada

Ao tribunal, ela disse que a cama era uma das cinco entregues na sua casa, em agosto de 2013, quando ela estava reformando a propriedade. A mulher ficou ferida apenas uma semana após adquirir o móvel.

“Eu estava de joelhos sobre ele”, disse ela ao juiz. “Eu me virei, abaixei a mão e senti como se tivesse sido catapultada da parte de trás da cama”, ressaltou. “Minha cabeça bateu no chão, eu caí para o lado e, em seguida, ouvi como uma mola no meu corpo estalar”, completou.

Base não estava encaixada

Busby afirma que as duas metades que compunham a base não estavam bem encaixadas e que dois pés estavam faltando no final da cama, criando uma diferença de altura entre uma extremidade e outra. Seu advogado Winston Hunter disse que esperava que o colchão suportasse seu peso enquanto ela estava na cama.

Fechar X
Fechar X
Sem mais artigos