Que tal uma rotina assim: segunda-feira você liga pra aquela mina que sempre tá na tua cola e marca de sair. Na terça, você encontra uma amiga que vira e mexe fica com você e, claro, dessa vez não vai ser diferente. Na quarta, outra ligação, pra outra garota, lógico! Na quinta, a história se repete. Daí, chega a sexta-feira e você não perde a chance de ir pra balada e cair na pegação. O mesmo no sábado e, por que não, no domingo…

E aí, gostou? É a vida que você pediu a Deus? Pode até ser, mas muitos caras resolvem parar com esse estilo pegador pra começar a “se prender” em relacionamentos mais sérios e duradouros.

Conversamos com alguns marmanjos e tentamos descobrir quais são os principais motivos pra isso acontecer. Se liga só no que eles disseram:

O estudante de direito Thiago Pedroso, 19, acredita que só uma paixão muito forte é capaz de tirar um cara da vida de pegador. “Comigo pelo menos foi assim: só mudei o meu jeito depois que eu conheci a minha namorada. Ela mexeu demais comigo e hoje eu não sinto nem um pouco de saudades daquela época”, garante.

Mas não é só um novo amor que pode fazer o cara “entrar na linha”. Para o arquiteto Mário Feitosa, 24, a responsabilidade e o amadurecimento são os principais motivos para a mudança de comportamento. “Quando você começa a trabalhar mais e a idade vem chegando, a vida de solteiro passa a perder a graça e é hora de procurar outros objetivos”, declara.

Agora, como saber qual é a hora certa pra mudar o rumo e tentar novos objetivos? A resposta é unânime: quando a pegação virar rotina e ficar fácil demais. É, isso mesmo…

“O homem tem, por natureza, o instinto de querer conquistar e de ser dominador. Quando as coisas ficam muito fáceis, a tendência é que a gente mude o foco. Pelo menos, é o que acontece nas minhas relações. Por isso, gosto mais de meninas difíceis de conquistar…”, afirma o estudante de psicologia Alexandre Oliveira, 22.

Seja pela facilidade rotineira na conquista, seja pelo aumento de responsabilidades ou por um novo amor, o fato é que chega uma hora em que até aquele cara que nasceu pra ser solteiro resolve mudar…ou não?

“De jeito nenhum. Sou um pegador convicto e não quero me amarrar tão cedo não. Enquanto houver mulher fácil e disponível no mundo eu vou aproveitar”, brinca o estudante Daniel Araújo, 18.

E você? Já tá na hora de ficar mais com os pés no chão ou ainda é tempo de curtir a solteirice? A escolha é sua…

Fechar X
Sem mais artigos