Um gráfico publicado na revista britânica “The Economist” mostra que quem come muito chocolate tem a tendência de fazer pouco sexo. 

A pesquisa mostra que em países europeus, como a Suíça, Áustria e Alemanha (países frios), se como muito chocolate, já a quantidade de vezes que os cidadãos desses países transam é menor que a média mundial.

Lá, a média de consumo de chocolate é de 8 a 10 quilos por ano, já a prática sexual acontece cerca de 70 vezes, ao longo do mesmo período.

Já em paises como a China, Austrália e Brasil, a relação entre o consumo de chocolate e a prática sexual é inversamente proporcional.

Gregos e brasileiros comem entre um e dois quilos de chocolate por ano e tem relações sexuais 80-90 por ano.

O mais intrigante é o caso dos japoneses. Eles comem pouco chocolate e fazem menos amor que qualquer outro povo no mundo, apenas 32 vezes ao ano, cerca de três vezes por mês. 

A relação do doce com o prazer é bastante conhecida. É bastante comum, os enamorados se presentearem com caixas de bombons. O que a maioria não sabe é que chocolate e sexo produzem a mesma quantidade de hormônio relacionado ao bem-estar e relaxamento, a endorfina. 

A pesquisa foi realizada em 2006 e reflete a necessidade do ser humano no equílíbrio pela busca do prazer.

Será que isso quer dizer que quem é viciado em chocolate, poderia está fazendo outra coisa além de comer doce?

Fechar X
Sem mais artigos