As chuvas que caem desde a tarde de domingo (17) em Petrópolis, na Região Serrana do estado do Rio de Janeiro, fazem sua população viver um drama semelhante ao de janeiro de 2011, quando grande parte da cidade foi devastada por temporais.

Segundo o último boletim oficial divulgado pela prefeitura nesta segunda-feira, a tragédia deste ano já provocou a morte de 16 pessoas, deixou outras 18 feridas e mais de 560 desabrigadas ou desalojadas.

O cenário, em muitos bairros, é de desolação, com vários pontos de deslizamentos e casas destruídas. A localidade de Espírito Santo foi uma das mais afetadas. Nela, dois agentes da Defesa Civil local morreram ao serem atingidos por um muro que desabou enquanto eles prestavam socorro a moradores.

A dona de casa Ana Luiza, moradora da região, viu como tudo aconteceu e contou à “Agência Efe”, com lágrimas nos olhos, os momentos de terror pelos quais, como afirmou, nunca pensou em passar.

“Acordei e ouvi as crianças de uma casa vizinha pedindo socorro. Foi então que olhei pela janela e vi o desabamento”, declarou.

Ela disse que seu marido tentou ajudar, mas pediu a ele que voltasse, por temer que se tornasse mais uma vítima.

Os prejuízos materiais no Centro Histórico também foram muitos. A água invadiu lojas e, ao longo da avenida Coronel Veiga, que dá acesso ao centro, pontos de alagamento atingiram mais de um metro e meio, como a reportagem da Efe pôde comprovar.

Além disso, outras áreas da cidade ficaram parcialmente inundadas. O assessor político Sidney Nascimento, morador de Itaipava, contou que seu bairro e o distrito de Correas tiveram problemas por causa da cheia do rio Piabanha, que corta a cidade.

As sirenes instaladas nas localidades que apresentam mais risco podiam ser ouvidas enquanto bombeiros, guarda civis e soldados do Exército faziam a remoção de escombros e ajudavam moradores a retirar seus pertences de casas ameaçadas.

O prefeito Rubens Bomtempo anunciou a contratação de 500 pessoas para uma frente emergencial de trabalho, e o Governo do Estado liberou R$ 3 milhões para o município, conforme anunciou em entrevista coletiva o próprio governador Sérgio Cabral, que esteve em Petrópolis na tarde desta segunda-feira.

Fechar X
Sem mais artigos