Um professor de espanhol do estado da Flórida matou a diretora da escola particular que havia acabado de demiti-lo e depois se suicidou, segundo as autoridades da cidade de Jacksonville confirmaram nesta quarta-feira (07) à “Agência Efe”.

Shane Schumerth, de 28 anos, se dirigiu na terça-feira à Escola Episcopal de Jacksonville, ao norte da Flórida, com uma escopeta escondida na capa de um violão em um horário no qual o colégio estava cheio de estudantes.

 

Segundo o relatório policial, as autoridades foram alertadas que uma pessoa tinha sido vista no local com uma arma, motivo pelo qual determinou que ninguém entrasse nem saísse das salas de aula.

Quando a polícia chegou à escola, encontrou a diretora Dale Regan morta, assim como o agressor. Nenhum estudante ficou ferido.

Os responsáveis do colégio decidiram fechar suas portas durante o resto da semana e, por meio de seu site, convocaram uma vigília para a próxima sexta-feira.

Além disso, ofereceram “assessoria e atendimento pastoral a todos os estudantes, professores, funcionários e pessoas da comunidade escolar”.

O crime ocorreu apenas uma semana depois que um estudante disparou ao acaso contra colegas de um colégio de Chardon (Ohio), matando três deles. 

Fechar X
Sem mais artigos