Uma milenar tigela chinesa que foi comprada por uma família americana por US$ 3 há seis anos, foi vendida agora por mais de US$ 2,2 milhões como parte de um leilão de cerâmicas e obras de arte da casa Sotherby’s, em Nova York.

A tigela, “um destacado e excepcionalmente belo exemplo” da cerâmica da dinastia Song, foi comprada no verão de 2007 por US$ 3 por uma família do estado de Nova York, que então desconhecia que estava com “um tesouro milenar”, segundo explicou nesta quarta-feira (20) à “Agência Efe” a casa de leilões.

O objeto permaneceu no salão da casa da família durante anos, mas, ao ver o crescente interesse nos Estados Unidos pela arte chinesa, decidiram colocar em contato com um especialista para que o avaliasse.

Finalmente, a peça acabou no leilão de cerâmicas e obras de arte chinesas da Sotheby’s, onde quatro compradores interessados protagonizaram uma “prolongada batalha” que finalmente foi vencida pelo marchand inglês Giuseppe Eskenazi, que pagou US$ 2,25 milhões pela peça.

O preço supera em muito o valor avaliado entre US$ 200 mil e US$ 300 mil que a casa de leilões tinha previsto, que detalha que esta tigela tipo “Ding” de 13,4 centímetros de diâmetro se destaca por sua fina cerâmica e seu verniz cor marfim.

Segundo a Sotheby’s, a única tigela com as mesmas características que é conhecida no mundo todo se encontra na coleção permanente do Museu Britânico de Londres há mais de 60 anos, depois que foi doada pelo conhecido colecionador inglês Henry Oppenheim em 1947.

Fechar X
Sem mais artigos