Urso mata caçador

Um caçador russo foi morto e comido por um urso marrom que ele manteve como animal de estimação em uma gaiola.

Os restos mortais de Sergey Grigoriyev foram encontrados pela polícia, depois que parentes disseram que estava desaparecido e encontraram o animal à solta.

O urso, criado pelo homem de 41 anos desde que era um filhote, também matou e comeu até o osso um de seus três cães.

A polícia de Ozersk matou o urso a tiros. Marcas de sangue foram vistas na neve.

“Os policiais usaram suas armas para matar o animal perigoso”, disse um comunicado da polícia.

“Como resultado das medidas tomadas, o urso não representa mais uma ameaça à vida e à saúde dos cidadãos.”

O detetive sênior Alexey Petrov disse: “A gaiola estava aberta. O animal andava por aí agindo de forma agressiva. Encontramos os restos do esqueleto de um homem”.

Relatos dizem que Grigoriyev resgatou o urso, chamado Vorchun quatro anos atrás, junto com outro filhote.

Ele doou um filhote, mas manteve o outro depois que a única oferta que ele fez foi de uma “estação de isca”, onde os cães de caça são treinados com predadores vivos.

Essas estações são notórias por sua crueldade. Um vizinho disse que compartilhou chá com o Sr. Grigoriyev, mas não o viu depois.

“Nós ligamos para ele, mas ele não respondeu”, disse. “Quando seus parentes chegaram, viram um urso vagando pelo terreno”, completou.

O detetive Petrov disse que um cachorro pertencente a Grigoriyev e outro que veio com os parentes foram mortos e roídos até os ossos.

O urso já havia atacado seu dono, mas ele ignorou o conselho de amigos para se livrar dele.

O Comitê de Investigação Russa está examinando o caso.

Fechar X
Fechar X