Uma cooperativa brasileira de reciclagem de lixo eletroeletrônico recebe objetos vintage de dar inveja tanto a pais nostálgicos quanto a filhos nerds. A Coopermiti possui um acervo de 1837 peças, que vão desde uma máquina de calcular dos anos 30 até um computador Unitron da década de 80.

São peças, algumas delas raras, que tiveram seu espaço nos lares brasileiros e que foram sendo substituídas por aparelhos mais modernos ao longo do tempo (muitas delas, a geração dos tablets e smartphones nem viu em funcionamento).

A Coopermiti trabalha exclusivamente com detrito eletrônico. Trata-se de um tipo de lixo cada vez mais comum nos dias de hoje e que, se descartado de forma incorreta, prejudica demais a natureza. Ele demora muito tempo para se decompor e muitas vezes é tóxico. A cooperativa, sem fins lucrativos, recebe o material por meio de doações, principalmente.

No acervo, há verdadeiros tesouros que contam a história da tecnologia no Brasil, como um Telejogo, um Atari 2600, uma máquina de calcular dos anos 30, uma máquina de escrever da Remington e outras preciosidades que faziam parte do dia a dia das pessoas a partir da metade do século 20 (veja na galeria de fotos aqui em cima).

Se você é fã de antiguidades, não vai conseguir entender como pessoas tiveram a coragem de se desfazer de coisas tão bacanas como um telefone da Telesp. É bom ressaltar, porém, a importância da reciclagem como uma solução para o grande problema ambiental que é o lixo produzido por todos nós.

Fechar X
Sem mais artigos