O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, antecipará o fim de sua visita à Irlanda em algumas horas, para a noite desta segunda-feira, por causa dos riscos oferecidos pelas cinzas procedentes do vulcão islandês em erupção Grimsvötn.

O vulcão de Grimsvötn, no sul da Islândia, entrou em erupção na noite deste sábado, informou a televisão pública islandesa, após equipes de geólogos constatarem o início dessa fase de atividade vulcânica. Segundo as equipes de observação vulcanológica, o Grimsvötn está lançando cinzas até sete quilômetros de altura. 

Sobre o vulcão já se formou uma imensa nuvem de fumaça 19 quilômetros de altitude, informou a agência de notícias alemã Dpa. A última erupção deste vulcão ocorreu em 2004 e durou poucos dias. O Grimsvötn fica em uma região despovoada e não há habitantes em um raio de 100 quilômetros ao redor da cratera.

O porta-voz da Casa Branca Josh Earnest informou que “devido a uma mudança na trajetória da cinza vulcânica, o Air Force One deixará a Irlanda em direção a Londres nesta noite (ao invés de terça), e que a agenda presidencial prevista para amanhã permanece sem mudanças”. 

A Autoridade de Aviação Civil (CAA) britânica advertiu hoje que existe a possibilidade de que a coluna de cinza procedente do vulcão islandês altere o tráfego aéreo no Reino Unido.

Inicialmente, Obama passaria a noite em Dublin para partir amanhã terça-feira às 8h10 (de Brasília) rumo à capital britânica, a segunda etapa de sua viagem pela Europa, que inclui ainda escalas em França e Polônia.

O presidente americano desembarcou hoje em Dublin, e se reuniu com as autoridades irlandesas para abordar, entre outros assuntos, a crise econômica da Irlanda e a situação no Oriente Médio. Obama foi também ao povoado de Moneygall, de onde um de seus antepassados emigrou para os Estados Unidos. O governante concluiu sua jornada em Dublin com um discurso para cerca de 25 mil irlandeses em uma praça do centro da capital.

Sem mais artigos