‘Cada um é bonito do seu jeito’, diz Leonan, expoente do novo black is beatiful

Fabiano Alcântara

Por

Atualizado em 11/10/2017

Leonan

Henrique Falci Leonan

Leia mais

Black is beatiful (negro é lindo). Sempre foi e nunca deixou de ser, mas por um tempo os negros não costumavam dar as caras nas passarelas e nem serem donos de marcas. Junto com o movimento que no Brasil tem na LAB, dos irmãos Emicida e Fióti, sua maior expressão, está a ascensão de Leonan, modelo nascido em Niterói há 19 anos.

Morador da comunidade carioca Complexo do Lins, ele trabalhava como balconista até ser visto por um olheiro. Sem nunca ter pisado em uma passarela antes, desfilou na edição mais recente da SPFW e acabou apontado como um dos destaques das grifes LAB, À La Garçonne e João Pimenta.

Leonan é aposta da Joy Model, mesma agência responsável por lançar a Angel piauiense Lais Ribeiro e o fenômeno transgênero Valentina Sampaio. Leia nossa conversa com o modelo. Dá um saque em nossa conversa com o cara.

Um artigo da Alexandra Loras publicado na Serafina apontou que em junho, as revistas Elle, L’Officiel e Vogue estamparam modelos negros nas capas. Na Vogue, das últimas sete capas, quatro foram protagonizadas por negros. Crê que o empoderamento e a autoestima dos negros esteja associada à sua presença não apenas na moda, mas na cultura, negócios e política?
Leonan - Eu acredito que sim. A moda está retratando o que cada ser humano tem pra oferecer, em toda a riqueza da diversidade. Vejo isso acontecendo não só na moda, mas também na cultura, na política e nos negócios. Acredito que a moda reflete aquilo que acontece na sociedade. Se ela tem trazido mais representatividade e respeito à diversidade, é um sinal de que isso tem acontecido também em outras esferas e não só nas passarelas e campanhas.

Que outros modelos negros são referências para você?
Leonan - Entre os homens, eu admiro muito o trabalho do Thiago Santos. Entre as mulheres, acho a Lais Ribeiro uma representante importante que sempre defende o respeito à diversidade.

Que está acontecendo de mais novo na moda hoje?
Leonan - Na minha opinião, a moda não está impondo padrões como antigamente. O que a moda tenta mostrar hoje é que a beleza é diversa. Cada um é bonito do seu jeito.

Qual é o fator mais importante que a LAB, do Emicida e Fióti, trouxe para a moda brasileira e mundial?
Leonan - Eles reforçam a diversidade de estilos e a necessidade de inclusão e respeito. Cada pessoa tem seu charme e sua beleza, e isso deve ser respeitado e representado.

As comunidades são muito estereotipadas. Crê que possa dar uma contribuição pessoal por ter origem em Niteroi, morar no Complexo do Lins e ter orgulho destes lugares?
Leonan - Com certeza! Tenho muito orgulho de onde vim. Creio que muitos jovens que, assim como eu, moram em comunidades, veem tudo isso e percebem que há diversos caminhos possíveis para seguir.

Sugerir correção

Relacionados ao assunto

Carregar mais

Comentários